Santista Roxo
Resgate Santista

Resgate Santista

A Associação Resgate Santista é um movimento político que atua no Santos Futebol Clube e prega ideais como administração profissional, marketing atuante, força nos bastidores e um time permanentemente competitivo, cada vez menos dependente da ação de empresários. Foi fundada em 2001 e já teve como presidentes Luís Álvaro de Oliveira Ribeiro, Pedro Luiz Nunes Conceição, Fábio Gonzalez, Luiz Roberto Serrano e Celso Pires. Atualmente, o cargo é ocupado por Fabio Vianna.

No dia 5 de dezembro de 2009, na quinta candidatura encabeçada pelo grupo – a chapa  “O Santos Pode Mais” – Luis Álvaro de Oliveira Ribeiro foi eleito o novo Presidente do Santos Futebol Clube, com 1882 votos a favor. A outra chapa participante do pleito teve 1129 e foram registrados  ainda 12 votos nulos e 1 branco.

Ao assumir o comando do clube, a nova diretoria – composta por inúmeros resgatistas de longa data – vem criando um novo paradigma de gestão esportiva no país.

Com ações de associação em massa, princípios de administração corporativa, comunicação eficiente com o torcedor e priorizando a transparência em suas ações, este trabalho tem recebido o reconhecimento da imprensa e dos torcedores. E trouxe todos os holofotes da mídia nacional e internacional para o Alvinegro da Vila Belmiro, mais uma vez.

Em campo, o resultado é um time identificado com a torcida e que ganhou a admiração do mundo todo, conquistando o Campeonato Paulista e a Copa do Brasil 2010 de forma arrebatadora. A equipe também se mantém nas primeiras colocações do Campeonato Brasileiro e já está classificada para a Libertadores da América.

Some-se a isso também uma atuação emblemática no mercado da bola.

No primeiro semestre de 2010, numa transação que era considerada impossível por muitos, a diretoria repatriou Robinho.

Meses depois, recusou uma proposta milionária de um time inglês pelo jovem craque Neymar,  oferecendo ao atleta um plano de carreira nunca antes visto na história do futebol brasileiro.

A descentralização do poder  – ação comum em empresas de sucesso – e o novo molde corporativo tem retomado o papel referencial do Santos também nos bastidores. Luís Álvaro de Oliveira Ribeiro foi convidado a chefiar a delegação da Seleção Brasileira no primeiro amistoso pós-copa do Mundo, contra os EUA. Em campo, Ganso,  Neymar, Robinho e André deram uma cara “santista” à nova Seleção.

Hoje o Santos fatura mais do que o dobro em patrocínios, se comparado ao último biênio. Fechou o ano de 2010 em superávit, após anos e anos de déficit. E em 2011, disputando novamente a Libertadores da América, certamente terá um diferencial em termos de faturamento.

Mas talvez a principal realização dos resgatistas tenha sido a reformulação do estatuto do clube.

Aprovado no início de 2011, o novo documento é um divisor de águas na história do futebol brasileiro, moderno e inovador, baseado nos princípios da governança corporativa e responsabilidade social. Além disso, privilegia o processo democrático e a transparência administrativa, dois pontos fundamentais para que o Santos FC continue sua trajetória gloriosa, independente de quem esteja no comando.

2 Comentário

Deixe um comentário